terça-feira, 12 de agosto de 2008


Caro James,


Há tempos que estou à procura de notícias suas, como você não me escreveu... Tomo a iniciativa eu mesmo. Imaginei que a adaptação à nova cidade e outras atribulações fosse tomar todo o seu tempo, de modo que não lhe restasse algum. Não posso me queixar do seu descaso com seus amigos, você sempre foi muito assistente com todos, então não me resta outra escolha a não ser pensar que você está de fato ocupado.

Recuso-me a achar que seja por orgulho, que você não me tenha perdoado por aquela estupidez. Senti-me péssimo ao saber da sua partida imediata. Foi embora sem sequer fazer as pazes comigo, e o pior, por culpa minha! Pois bem... Consegui o seu endereço com a sua mãe, que por sinal, também anda muito saudosa.

Venho, também, contar alguns fatos que estão acontecendo comigo. Ah, amigo... Você não sabe a falta que me faz! Não sabe o quanto precisei de suas palavras sensatas. Palavras de quem, apesar de muito jovem, experimentou e foi experimentado pela vida. De todos nós você sempre foi o mais vivido, pela maneira intensa como sorve a vida de um só trago. Não sei mais o que fazer.

Sei que você tanto me avisou, lembro-me das suas preocupações, mas eu estava cego. Que homem apaixonado não estaria? E eu achava que você também estava enamorado por Yasmin, que queria apenas nos separar, como ela me fez crer com seus sussurros persuasivos ao pé do ouvido.

Todos os seus temores se confirmaram... Enfim, uma outra hora conto mais detalhadamente o que ocorreu, não vamos falar de coisas ruins agora, certo? O intuito da carta é saber de notícias suas, e, certamente, pedir desculpas por tudo o que lhe disse. Sei que o pedido é intempestivo e que corro o risco de que você, num rompante de raiva, rasgue a carta e nem chegue a ler. Sei como são temperamentais os irlandeses... Em todo caso, se for assim, não tiro sua razão. Espero que aceite minhas desculpas, é de coração.

Aguardo ansiosamente por uma resposta. Receba o mais forte abraço do seu amigo,


Robert Lancaster.


8 comentários:

Henrique disse...

Parabéns pelo blog, já li tudo e parece ser muito legal!

Bruno Malveira disse...

Mais mistério, dessa vez porém as coisas parecem tomar um rumo mais emocional.

Muitas sugestões e poucas certezas. Gostei!

Marina disse...

Tudo isso porque o intuito era saber notícias do amigo. Parece meio egoísta. Veremos.

Paulinho disse...

"Muitas sugestões e poucas certezas. Gostei!" A idéia é essa cara. Que bom que você gostou.

E Marina, deixe de dar as pistas aí!! :P

Marina disse...

Estou só fazendo suposições, ora! Gosto de comentar a personalidade de quem tá escrevendo. O remetente, digo.

Paulinho disse...

Eu estou brincando =***

E sim, parece meio egoísta mesmo.

Marina disse...

Em off:

Sinto que preciso fazer um banco de dados; está sendo difícil decorar tantos personagens e arranjar nomes novos.

É uma idéia interessante, não acham?

Tiago disse...

Sim, é uma idéia interessante. ;)